sexta-feira, 25 de julho de 2014

FÉRIAS PARA QUÊ?







Estamos entrando em um momento de transição do semestre, que também é um período de férias de muitas pessoas. Trata-se de um momento em que o valor mais precioso que temos, o tempo, pode ser aproveitado de formas diferentes e interessantes.

Pensando sobre como aproveitar o tempo, quando se tem um pouco sobrando, listei algumas sugestões interessantes para você tirar a pressão da rotina, aproveitar bem esse período da sua vida e com isso se tornar uma pessoa melhor.

Viajar:

Faço das palavras de Érico Veríssimo as minhas “Na minha opinião existem dois tipos de viajantes: os que viajam para fugir e os que viajam para buscar.” Viajar é um acelerador evolutivo dos melhores, para fora da cidade abre a cabeça, mas para fora do pais, esgarça os antolhos e torna o regresso viajante uma pessoa mais culta e geralmente mais tolerante. Vale muito o investimento. Só não se esqueça da reflexão: se a viagem é para fugir, talvez nem valha a pena voltar.

Ler bons livros:

Ler é uma grande oportunidade de pensar com a cabeça de outra pessoa e ser bem influenciado por isso. Você não quer pensar com a cabeça de qualquer um, certo? Fuja dos maus livros, esses só levam a dispersão. O que sugiro para esse período, é que releia um bom livro. Você vai se surpreender com essa experiência, vai verificar que amadureceu e o seu ponto de vista a respeito da obra provavelmente mudou e que muitas informações tinham passado despercebidas na primeira leitura.

Praticar o Método DeRose:

O Método DeRose é uma proposta de qualidade de vida e alta performance para lá de interessante. Você reeduca sua respiração, ganha flexibilidade e tônus muscular, treina exercícios de concentração, gerenciamento do stress e mais uma porção de coisas boas. Se você  tem aquela vontade de aprender coisas novas com a intenção de se aprimorar, esse período pode ser o momento mágico.

Como não posso comprar a passagem para aquela viagem dos seus sonhos, convido-o para uma visita em uma das escola que ensinam DeRose, encontre aqui: http://www.metododerose.org/credenciadas/

Ao se inscrever você passará a fazer parte de um grupo de pessoas que buscam se aprimorar continuamente. De quebra terá acesso a aulas práticas, cursos e livros daqueles que valem a pena o bis.

Abraço forte e muita disposição para segundo semestre.



Helton

segunda-feira, 26 de maio de 2014

VOCÊ, FORTE DE VERDADE!

                                                                                                              Sempre achei que quem é bom em arranjar desculpas raramente é bom em qualquer outra coisa.
Benjamin Franklin


Você se preocupa com seu aperfeiçoamento? Se sim, continue lendo.

Costuma dar algumas destas desculpas regularmente para não investir em si:
  •  preguiça;
  •  acidente (“agora não, pois machuquei o joelho”);
  •  falta de tempo;
  •  falta de dinheiro;
  •  não estou em forma;
  •  não é meu perfil?         

·          Se sim, Ligue o alerta!

Quando os motivos para não realizar alguma coisa (qualquer coisa) tornam-se um padrão comportamental é seu dever mudar esse paradigma.

Tomar decisões e seguir na direção apontada sem objeções é para os fortes e são essas pessoas que se aperfeiçoam de verdade e se tornam melhores a cada dia. Alguns se tornam melhores ao ponto de liderar os que não dão importância para isso.

Mesmo depois de fazer escolhas e orientar os passos de seu aperfeiçoamento, realizar ações ao ponto de deixar sua marca no mundo pede disciplina e constância até que os resultados comecem a acontecer, mesmo quando a vontade seja a de dar alguma das desculpas listadas acima.

Só com uma mente adulta, robusta e emancipada é possível fazer algo realmente significativo, algo do tipo que enche de orgulho quem fez e ainda inspira os outros a fazer o mesmo. Algo como no vídeo abaixo ou qualquer outra coisa que uma mente comum considere que é só para os outros.



No Método DeRose, temos as ferramentas para aumentar a sua clareza para decidir o que é bom, concentração para planejar e força de vontade e de superação para continuar. E com isso tornar-se melhor que si mesmo a cada dia, e sem desculpas.

Comece logo!

Abraço,
Helton


terça-feira, 29 de abril de 2014

CONCENTRAÇÃO PARA O ALCANCE DE RESULTADOS


Há pouco mais de 5 anos eu estava assistindo a uma antiga aula gravada do Comendador DeRose em VHS (para quem nasceu na década de 1990 segue a apresentação desse obsoleto recurso de gravação de vídeo http://pt.wikipedia.org/wiki/Video_Home_System.) na escola em que ministrei aulas do Método DeRose de 2005 a 2013. Enquanto assistia fui interrompido por um aluno que chegara para sua aula do Método e, antes de sua turma entrar para praticar começamos uma conversa que me marcou:

- Essa gravação é muito amadora! – Ele comentou depois de um minuto me acompanhando.

Na ocasião eu não estava muito preocupado com a qualidade do recurso utilizado, mas especialmente com o precioso conteúdo que ouvia. Mas, curioso como sou, fiquei intrigado com o comentário e perguntei:

- E por que você achou tão amadora a gravação?

Prontamente me respondeu:
- Sou estudante de publicidade e propaganda e estudei na faculdade que o ser humano não consegue manter a atenção em um vídeo quando a imagem está estática por mais de 30 segundos.

- 30 SEGUNDOS?! - Minha reação tinha uma carga de indignação - o ser humano não consegue ficar mais de 30 segundos concentrado em um vídeo com conteúdo interessantíssimo?

- É isso mesmo – completou - sem a troca de câmera, de foco ou movimento expressivo, esse tempo é uma eternidade para uma pessoa comum.

Conversamos mais um pouco até interromper o vídeo, quando logo entramos para praticar.

Mas aquilo me fez pensar. A partir daquele breve bate-papo passei a valorizar ainda mais o que ensinamos no Método DeRose e entendi que nossas técnicas e conceitos agregam um grande diferencial competitivo aos nossos praticantes: uma capacidade de concentração muito acima da média das pessoas comuns.

Atletas, estudantes, empresários ou artistas sabem que concentração é a chave para a eficiência. Sem concentração os relacionamentos profissionais ou pessoais tornam-se superficiais, oportunidades são ignoradas, projetos e tarefas são adiados e o bem mais precioso que possuímos, o tempo, é desperdiçado.

Concentração é um dos pilares técnicos da Cultura DeRose.

P.S.: Hoje os recursos para as gravações das aulas do Comendador DeRose são consideravelmente melhores e as aulas estão disponíveis em nosso canal do Youtube  https://www.youtube.com/user/metododerose

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

APRIMORE-SE E DIVIRTA-SE!


Será que você está fazendo o investimento certo para ter mais sucesso nas suas relações afetivas ou será que está jogando tempo e dinheiro fora?

Sou um educador. Educando aprendo muito. Aprimoro-me com o intuito de melhorar as pessoas. Pensando e repensando a melhor forma de educar estou constantemente me aperfeiçoando, me reconstruindo.

Como já mencionei em outros textos: nem sempre é possível ensinar como gostaria. Às vezes, do banquete que tenho a oferecer, o aluno consegue degustar apenas a entrada. Tudo bem. Aprendi nos meus dez anos ensinando que paciência, muita paciência, é pré-requisito para quem quer se tornar um grande educador.

Dedico-me a reeducar comportamento, reeducar respiração, implanto programa de qualidade de vida em empresas, aprimoro executivos, treino desportistas de alta performance. Todo o conjunto de técnicas e conceitos que me dedico a transmitir, e muito mais, vem de uma Cultura que se denomina Método DeRose.

Alguns alunos querem mais, têm fome de aprimoramento, se dedicam ao refinamento das relações humanas e com o meio ambiente, aliam a prática diligente de técnicas respiratórias, corporais, exercícios de descontração, de concentração e meditação ao aprimoramento comportamental. Esses são os que melhor entendem nossa proposta, esses facilitam o meu prazer de ensinar e são os que mais evoluem. É um deleite educá-los.

Esse grupo especial tem uma maneira educada de agir em companhia de outras pessoas, de modo que não invadem o espaço alheio, não geram constrangimento e possuem a capacidade de fazer com que todos se sintam bem e à vontade na sua companhia. São pessoas com apurado bom-senso, são pessoas que cultivam as boas maneiras.

O que descobri lendo um dado do site da BBC é que as boas maneiras, tão cultivadas no Método DeRose, são as características mais valorizadas pelas mulheres para a escolha de um homem para se relacionar.

"De acordo com o levantamento, realizado com mil homens e mulheres no Reino Unido, 63% das entrevistadas disseram que boas maneiras é a qualidade mais importante do homem ideal, enquanto 29% optaram por inteligência e apenas 2% privilegiaram a aparência." Perceba que a aparência é um quesito insignificante quando comparado com boas maneiras.

É claro que ter um corpo bacana, estar bem vestido e com os dentes branquinhos compõem um excelente cartão de visitas, mas a pesquisa aponta que é a forma como você se comporta que vai preencher, ou não, as expectativas femininas.

Até o momento da conquista muitos homens já agem bem. Mas e no sexo? Boas maneiras “demais” não aniquilarão a espontaneidade e o desejo?

No nosso ponto de vista, pelo contrário, boas maneiras no sexo consistem em permitir que nossa natureza se manifeste da forma mais espontânea, rompendo com os condicionamentos aprendidos por uma cultura machista e repressora.

Muitos homens entendem o sexo como mera necessidade fisiológica e usam a mulher com um depósito onde descarregam suas tensões. Quanto desperdício de tempo, quanto desperdício de vida!

Entendo que a mulher deva ser valorizada tanto quanto o ar que respiramos. Ela proporciona o maior de todos os prazeres e, ainda, pode impulsionar a evolução do homem, despertar o seu poder e conduzi-lo ao sucesso na vida, saúde, felicidade. Ao lado (e não atrás) de um grande homem há sempre uma grande mulher.


Por isso, vamos cultivar as boas maneiras em todos os lugares, com todos que nos cercam, especialmente com quem vamos nos deitar. Menos pressa, mais sentimento, palavras mais doces e carícias plenas de afeto. Sem dispersão, sem agressividade. Aprimore-se e divirta-se!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Maratona de 365 dias.



Com amigos queridos fiz uma corrente de mentalizações positivas, coloquei um pacote dourado cheio de lentilhas no bolso da minha bermuda branca, vesti camisa da mesma cor, imaginei um ano muito bom e uma versão melhorada de mim mesmo, comi uvas, pulei com o pé direito na hora da virada e só não saltei ondinhas porque a Jake está com o pé quebrado e escolhi fazer companhia a ela. Assim como bilhões de pessoas, consciente ou por influência cultural fiz minhas cerimônias na intenção de um 2013 com gratas surpresas.
Foi tudo muito divertido e provavelmente repetirei essas superstições nos próximos réveillons, mas as farei como fiz, com a consciência de que surpresas não devem ser esperadas, nem mesmo as gratas, e que 365 dias não são construídos com salamaleques, brincadeiras ou crendices, e sim com boas escolhas, planejamento e estabilidade.
Tão importante quanto planejar é escolher o que planejar. Sei que minha mente deve ser usada para organizar ações e que ela é extremamente limitada para fazer a escolha certa, aquela que traz a verdadeira realização. Por algum motivo, que não ouso tentar explicar, sei que devo escolher com a intuição e que a mente deve limitar-se a coordenar o que precisa ser feito, é mais correto e justo comigo mesmo me basear naquilo que as pessoas comumente chamam "do que vem do coração". O conhecimento que flui por essa via não sofre influência de nada, de ninguém, de nenhum lugar, não erra. Acho que todos deveriam parar, aquietar a mente e ouvir o que vem do coração. É uma pena que a maioria das pessoas não consiga sequer manter-se sóbrias nessa época, quanto mais se auto estudar. 
Cuidar da saúde além de ser um fator preponderante para escolher bem, é indispensável para encarar essa maratona de 365 dias sem fraquejar. Boa alimentação, boa cabeça e boa forma farão toda a diferença, esses são pilares que sustentam a força daqueles que perseguem suas metas e alcançam os seus sonhos. A falta de saúde, física ou psíquica levam idealizadores ao chão. Repito, pois é importante: boa alimentação, boa cabeça e boa forma são pilares que sustentam os que fazem e geralmente são atributos pouco valorizados pelos que, exaustos, sentam, choram e desistem. Sem saúde não adianta roupa branca, saco de lentilhas ou pular ondas no dia 31.
O ano está só começando, existe no ar uma onda de intenções positivas, aproveite essa entidade que foi criada consciente ou inconscientemente por milhares de pessoas e que se chama Otimismo. Essa corrente dá força suficiente para substituir hábitos desinteressantes por hábitos melhores e mantê-los até que se tornem verdadeiramente seus. Esteja certo de que se você ainda não está no trilho que conduz ao sucesso, melhorar os hábitos é ação indispensável.
Para alimentar essa influência sugiro que pare ao menos uma hora todos os dias para respirar fundo, mergulhar a consciência para dentro de si, alongar e fortalecer os músculos, trabalhar as articulações, ficar mais estável e forte, descontrair as emoções e meditar. Enfim, faça um pit stop diário na intenção de manter a qualidade de vida e conseguir alta performance no que escolher fazer em 2013. Não deixe para o ano que vem, o tempo passa e tempo é vida!

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O que é o Método DeRose

Extraido do site www.metododerose.org


Uma cultura baseada em técnicas e conceitos para tornar nossa vida melhor

O Método DeRose é uma proposta de qualidade de vida, boas maneiras, boas relações humanas, boa cultura, boa alimentação e boa forma. Algumas das nossas ferramentas são a reeducação respiratória, a administração do stress, as técnicas orgânicas que melhoram o tônus muscular e a flexibilidade, procedimentos para o aprimoramento da descontração emocional e da concentração mental. Tudo isso, em última instância, visando à expansão da consciência e ao autoconhecimento.

Quadro desenhado pelo instr. Vernon Maraschin
e aprimorado pelo instr. Alexandre Montagna.

As técnicas aprimoram o indivíduo, porém os conceitos permitem mudar o mundo. Os círculos concêntricos do quadro acima são as ondas de choque que o adepto da Nossa Cultura produz e com as quais influencia mediante o exemplo de bons hábitos, primeiro, o círculo familiar; depois, o círculo de amigos e colegas de trabalho, de faculdade, de esporte; por último, o círculo das pessoas com as quais nós cruzamos na nossa vida, inclusive os clientes, os fornecedores e os desconhecidos.
É que as técnicas só beneficiam quem decidiu praticar formalmente o Método, senta e usa os exercícios. Mas esse praticante, quando incorpora os conceitos, contagia os familiares e os amigos que acabam praticando a Nossa Cultura e nem sabem que o estão fazendo. É o marido ou esposa, é o filho ou o pai, ou o irmão que acha que "ainda" não aderiu ao Método porque não colocou um rótulo, no entanto, já absorveu um life style, um modus vivendi, adotou hábitos, atitudes, comportamentos que são o cerne do nosso Método.
Para cada um que pratica formalmente o Método, podemos encontrar até dez que o praticam sem saber. Quem melhor descreve isso é a instrutora Jamile Martins, filha da instrutora veterana Conceição Martins:
"Esse é o bem mais precioso que me foi passado pela minha mãe, que passei ao meu marido, minha sogra, meus amigos e alunos e agora passo a minha filha."

"Com as técnicas nós aprimoramos o indivíduo, mas com os conceitos mudamos o mundo." (Prof. DeRose)

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Jiu-Jitsu com alta performance

Mais uma vitória no tatame do International Houston Open de Jiu-Jitsu no Texas

Há dez anos Bruno pratica o Método DeRose como parte de seu treinamento para  competições com os profissionais do Método DeRose Joinville. Mas descobriu na prática que o Método é mais do que imaginava.
Confira abaixo esta entrevista jogo rápido com o  atleta e empresário do Jiu-Jitsu, que apesar de jovem, coleciona títulos como o de tri-campeão sul brasileiro, bi campeão catarinense, campeão Mercosul, campeão north American no GI, campeão all America's e tem muita história para contar.

Nome: Bruno Rocha
Idade: 28 anos
Jiu-Jitsu desde: 2001
Proferssor desde: 2005
Patrocionios ou apoios: Mantenho uma parceria com o Método DeRose desde 2002.  

Diferente de outros atletas de alto rendimento que se dedicam exclusivamente aos treinos, você também se dedica a administração da Gracie Barra Joinville. Como você divide o seu tempo para fazer bem as duas coisas?
Mantendo-me sempre muito bem focado nos objetivos traçados. Não é tarefa fácil conciliar as duas atividades, abdico de outras em detrimento destas. Quando estou treinando para alguma competição, acredito que o mais importante não é o quanto se treina mas sim como se treina. Programo meus treinamentos para serem os mais objetivos e proveitosos o possivel, com um bom periodo de descanso e uma alimentação balanceada. Desta forma consigo ter tempo para administrar as atividades da Gracie Barra Joinville, otimizando o meu treinamento.

Fale um pouco sobre a sua tragetória em Joinville, o que o trouxe para cá? E sobre o desenvolvimento do esporte desde então.
Natural do Rio de Janeiro me mudei pra Joinville com minha família quando eu tinha apenas 13 anos de idade. Começei a praticar Jiu-Jitsu em Joinville aos 17 anos, o esporte desde então desenvolveu-se bastante, não só aqui, como também no mundo.

Recentemente você voltou de uma temporada nos EUA. Como foi a sua experiência por lá?
Fiquei 1 ano ministrando aulas e seminários, treinando e competindo nos EUA, mais precisamente na California. Foi uma experiencia bastante positiva, em todos os quesitos. Cresci atleticamente, profissionalmente e o principal em minha avaliação, pessoalmente. É incrivel a valorização dada ao professor faixa preta de Jiu-Jitsu por lá. Até treino eles aplaudiam e faixa preta lá nem fila pega (risos).

E sobre o MMA, o que você acha da modalidade? Você pratica ou treina atetas para essa modalidade?
Ja treinei MMA, acho uma modalidade muito bacana, principalmente pela forma como está intrinsecamente ligada ao Jiu-Jitsu. É uma modalidade que o praticante obrigatoriamente tem que ser conhecedor das técnicas de solo, ou seja, Jiu-Jitsu. Já treinei e treino alguns atletas do MMA, mas somente no que concerne a técnicas de solo, apesar de já ter treinado outras modalidades com golpes traumáticos, não possuo conhecimento suficiente para ensinar a parte de trocação (como é chamada a parte do MMA onde os atletas trocam golpes traumaticos em pé).



Bruno Rocha praticando técnicas corporais do Método DeRose em Venice Beach

Você pratica o Método DeRose há quanto tempo? O que você mais gosta das práticas?
Eu pratico desde 2002, quando eu ainda era faixa azul de Jiu-Jitsu. Gosto principalmente do bem-estar que a prática me propicia.

O Método ajudou a aprimorar o seu desempenho como atleta e como empresário?
Definitivamente. Pratico o Método DeRose por quase o mesmo tempo que prático e vivo o Jiu-Jitsu, não consigo dissociar as duas modalidades. É engraçado confessar o meu pensamento sobre o Método DeRose ao adentrar na escola pela primeira vez: “vou dar uma alongadinha e melhorar no Jiu-Jitsu”. No auge da minha ignorância com relação ao assunto nunca imaginaria que o Método poderia me proporcionar tanto.

Você acha que o Método DeRose pode contribuir para melhorar os resultados em competições? Por que?
Com certeza. Um dos maiores problemas dos competidores é o nervosismo que antecede a performance, e isso não acontece apenas com atletas iniciantes mas com atletas experientes e de ponta também, seja qual for a modalidade esportiva. Aquele que diz que nunca sentiu o famigerado "friozinho na barriga" está mentindo. A maneira como o Método DeRose ensina a trabalhar com a questão da concentração sempre me ajudou e muito, através de técnicas respiratórias consigo domar a ansiedade que precede uma competição. E obviamente não é apenas isso. Toda a questão de consciência corporal trabalhada durante as práticas contribui muito para um bom desempenho atlético.